SUPERLUBRICIDADE no Deslizamento de Cerâmicos
lubrificados Com Água

Nome: Nathan Fantecelle Strey
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 22/11/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Cherlio Scandian Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Amilton Sinatora Examinador Externo
ANTONIO CESAR BOZZI Examinador Interno
Cherlio Scandian Orientador
Henara Lillian Costa Examinador Externo
Roberto Martins de Souza Examinador Externo

Resumo: Superlubricidade é o estado de um tribossistema caracterizado por coeficientes de atrito extremamente baixos, com &#956; < 0,01. A superlubricidade de pares cerâmicos deslizando em água foi reportada para diversos tribopares, similares e dissimilares: Si3N4-Si3N4; SiC-SiC, Al2O3-Al2O3, ZrO2-ZrO2, Si3N4-SiC, Si3N4-Al2O3, Al2O3-SiC, ZrO2-SiC, etc. Por hipótese, algumas condicionantes devem ser satisfeitas para que superlubricidade nestes tribossistemas ocorra: pressão média de contato baixa o suficiente, acabamento superficial adequado, garantia de um regime de desgaste moderado durante o running-in, onde mecanismos triboquímicos sejam predominantes, e formação de um tribofilme macio e aderente às superfícies. Estas condicionantes foram reavaliadas através de diferentes abordagens: (i) otimizou-se parâmetros do processo de polimento durante preparação de cerâmicos de engenharia utilizados em componentes tribológicos e obteve-se melhor acabamento superficial para discos de SiC em relação a discos de Al2O3 ou ZTA; (ii) construiu-se mapas de desgaste para o deslizamento de cerâmicos dissimilares em ambiente aquoso que mostraram que a
combinação de contra-corpos cerâmicos tribologicamente compatíveis estende a faixa de condições de operação de mancais de deslizamento cerâmicos e que o regime de desgaste moderado é uma condição necessária, mas não suficiente, para ocorrência de superlubricidade. Por fim, a construção de curvas de Stribeck para os pares Si3N4-SiC, ZrO2-
SiC, Si3N4-Al2O3 e SiO2-SiO2, elucidou que superlubricidade está associada ao regime misto ou hidrodinâmico de lubrificação, dependendo das condições operacionais, e que a razão entre a espessura mínima do filme hidrodinâmico e a amplitude dos picos da rugosidade superficial
(razão &#955;) é o parâmetro que melhor explica o comportamento do coeficiente de atrito destes tribossistemas.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910