Comportamento em Desgaste Erosivo de Revestimentos Wc-cr-co Depositados Via Processos de Soldagem Pta-p e Por Manta Sinterizada

Nome: Bruno Corveto Bragança
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 18/04/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Cherlio Scandian Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
ANTONIO CESAR BOZZI Examinador Interno
Cherlio Scandian Orientador
Roberto Martins de Souza Examinador Externo

Resumo: Este trabalho estuda o comportamento em desgaste erosivo, causado pelo impacto de partículas sólidas, de revestimentos WC-Co-Cr depositados pelos processos de soldagem PTAP (Plasma Transferred Arc Powder) e manta sinterizada. O revestimento trata-se de um compósito cermet, em que a fase dura é coberta por carboneto de tungstênio (WC) e a fase ligante coberta por cromo (Cr) e cobalto (Co). Os ensaios foram realizados em erosímetro a jato de ar, com velocidade de impacto de 70 m/s e taxa de partículas de 2 mg/mm².s. Partículas de alumina e hematita foram utilizadas nos ensaios. Duas temperaturas de ensaio (23°C e 375 °C) e dois ângulos de impacto (30° e 90°) variavam as condições de ensaio. Os resultados indicaram que as microestruturas geradas nos processos de deposição influenciam fortemente na taxa de erosão. A fração volumétrica e o livre caminho médio de carbonetos, além da microdureza destes, são os principais parâmetros microestruturais que afetam a taxa de erosão. Também, devido ao processo de deposição, a influência de cada um dos parâmetros estudados (temperatura do ensaio, dureza da partícula e ângulo de impacto) pode ter maior ou menor influência no desgaste erosivo.

Palavras chave: WC-Co-Cr; Erosão por partículas sólidas; Soldagem PTA-P; manta sinterizada.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910